Blog do Dr Jairo Bouer
 

05/10/2010

Mulheres perdem mais dinheiro por serem obesas

  

Um estudo feito na Universidade George Washington, nos Estados Unidos, mostrou que a obesidade custa mais às mulheres – financeiramente falando. Enquanto os homens perdem 2.646 dólares extras por ano por causa da obesidade, a perda é de 4.879 dólares para as mulheres. A análise mostrou que grande parte desse custo se dá pelos salários menores das mulheres obesas, que ganham menos do que colegas homens com peso normal. Ainda foram computados gastos como despesas médicas e redução de produtividade no trabalho. Não foram considerados custos pessoais de consumo, como roupas e cosméticos.

A pesquisa mostrou que o salário médio das mulheres em 2009 foi de 32.450 dólares anuais. As obesas receberam, em média, 1.855 dólares a menos do que as não-obesas, representando uma defasagem salarial de cerca de 6%. Já entre os homens, não houve diferença significativa entre os salários de obesos e não-obesos.

Para ler mais sobre o relatório acesse http://www.gwumc.edu/newsevents/firsteverreportontheindividualcostofobesityunveiled.

Escrito por Jairo Bouer as 15h33

O espaço de comentários do blog do Dr. Jairo Bouer pode ser moderado. Regras de uso

Dano à memória depende de tipo de maconha

 

Uma pesquisa feita na University College de Londres, na Inglaterra, mostrou que a perda de memória associada ao uso de maconha está ligada a certas espécies da planta. O estudo contou com 134 voluntários usuários de maconha. Eles fizeram testes para checar ansiedade, memória e fluência verbal sob o efeito da droga que costumavam usar e, também, sem estar sob efeito da droga. Os cientistas, depois, analisaram o tipo de maconha fumada por cada voluntário.

Os resultados mostraram que os consumidores de um determinado tipo de maconha (skunk) tiveram sua memória prejudicada, enquanto usuários de outros tipos (como hashish) não apresentaram falhas.

A principal diferença entre os tipos de maconha se dá na concentração de duas substâncias: tetrahidrocanabinol (THC) e canabidiol.

O THC é responsável pelos efeitos de euforia, bem-estar, mas também pela ansiedade, paranóia e piora da memória. Já o canabidiol tem efeitos mais calmantes, e ele ainda pode bloquear a indução à psicose causada pelo THC.

Os cientistas mostraram que as variedades com menos canabidiol (como o skunk) causaram mais efeitos sobre a memória, já que a ação do THC estaria reforçada.

Para ler mais sobre a pesquisa acesse http://bjp.rcpsych.org/cgi/content/abstract/197/4/285.

Escrito por Jairo Bouer as 15h31

O espaço de comentários do blog do Dr. Jairo Bouer pode ser moderado. Regras de uso

03/10/2010

Pesquisa sugere que antidepressivo por alguns dias poderia controlar TPM

 

Um estudo feito na Universidade de Birmingham, na Inglaterra, mostrou que o uso de fluoxetina (um antidepressivo, o famoso Prozac) alguns dias antes da menstruação pode diminuir os sintomas da tensão pré-menstrual (TPM). 

Enquanto o remédio deve ser tomado de forma constante para tratar depressão, ele poderia ser usado apenas alguns dias do ciclo para tratar a TPM.

            Usando o medicamento em ratos, os pesquisadores demonstraram que doses baixas de fluoxetina diminuem os níveis de um derivado da progesterona, a ALLO. Essa substância inibe a atividade dos circuitos cerebrais ligados à emoção, sendo um dos responsáveis pela labilidade emocional típica da TPM. Quando se diminui a quantidade de ALLO, os sintomas psíquicos da TPM tendem a diminuir também.

Para ler mais sobre a pesquisa acesse http://www.birmingham.ac.uk/news/latest/2010/09/17sept-PMS.aspx.

Escrito por Jairo Bouer as 22h38

O espaço de comentários do blog do Dr. Jairo Bouer pode ser moderado. Regras de uso

Dormir pouco pode fazer jovens comerem mais gordura

 

Uma pesquisa feita pelo Rainbow Babies and Children’s Hospital, nos Estados Unidos, mostrou que os adolescentes que dormem menos de 8 horas por dia tendem a consumir mais alimentos gordurosos do que aqueles que dormem 8 horas ou mais. Com isso, aumenta o risco desses jovens desenvolverem obesidade, especialmente quando se trata de meninas.

O estudo contou com 240 participantes. Entre aqueles que dormiam menos, houve uma ingestão diária de 2,2% a mais de gorduras e 3% a menos de carboidratos, além de um consumo médio maior de lanches e petiscos. A explicação dos pesquisadores foi que, dormindo menos, o corpo precisaria estocar mais energia, o que aumentaria a tendência a consumir alimentos gordurosos.

Para saber mais sobre a pesquisa acesse http://www.journalsleep.org/ViewAbstract.aspx?pid=27900.

Escrito por Jairo Bouer as 22h35

O espaço de comentários do blog do Dr. Jairo Bouer pode ser moderado. Regras de uso

 

Busca

 

O Autor

 

Dr. Jairo Bouer

Jairo Bouer é médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, com residência em psiquiatria no Instituto de Psiquiatria da USP. A partir do seu trabalho no Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas da USP (Prosex), passou a focar seu trabalho no estudo da sexualidade humana. Hoje é referência no Brasil, para o grande público, quando o assunto é saúde e comportamento jovem, atendendo a dúvidas através de diferentes meios de comunicação.

Sobre o blog

 

Neste espaço, Jairo Bouer publica informações atualizadas e tira dúvidas sobre saúde, sexo e comportamento.

Histórico

 



 

© 1996-2010 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.