Blog do Dr Jairo Bouer
 

29/10/2009

Legalização não aumenta taxa de aborto

Um relatório feito pelo Instituto Guttmacher, dos Estados Unidos, apontou que a taxa de abortos em países que legalizaram a prática é semelhante a de países que proíbem o procedimento. Foram avaliados dados de 197 países: 22 mudaram sua legislação, sendo que 19 reduziram significativamente as restrições ao aborto. Segundo o documento, o número de abortos praticados no mundo caiu em 8 anos devido principalmente à diminuição constatada em países onde a prática já era legalizada. A taxa total passou de 45,5 milhões em 1995 para 41,6 milhões em 2003. Segundo a organização, a queda se deve ao aumento do uso de métodos contraceptivos, o que reduziu os casos de gravidez indesejada – que caíram de 69 para cada mil mulheres entre 15 e 44 anos em 1995 para 55 por mil em 2008. Interesante o resultado do estudo, que contrasta com a opinião de setores mais conservadores, de que a legalização aumentaria as taxas de gravidez e o número total de abortos. Importante lembrar também que os abortos clandestinos em países em desenvolvimento estão entre as principais causas de risco de vida materno e do comprometimento do futuro reprodutivo das mulheres em idade fértil.

Para ler mais sobre o levantamento acesse http://www.guttmacher.org/pubs/AWWfullreport.pdf

Escrito por Jairo Bouer as 20h16

O espaço de comentários do blog do Dr. Jairo Bouer pode ser moderado. Regras de uso

 

Busca

 

O Autor

 

Dr. Jairo Bouer

Jairo Bouer é médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, com residência em psiquiatria no Instituto de Psiquiatria da USP. A partir do seu trabalho no Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas da USP (Prosex), passou a focar seu trabalho no estudo da sexualidade humana. Hoje é referência no Brasil, para o grande público, quando o assunto é saúde e comportamento jovem, atendendo a dúvidas através de diferentes meios de comunicação.

Sobre o blog

 

Neste espaço, Jairo Bouer publica informações atualizadas e tira dúvidas sobre saúde, sexo e comportamento.

Histórico

 



 

© 1996-2010 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.